A princípio, todos cosmé­ticos e itens de higiene pessoal podem ser con­siderados aliados da beleza e da saúde. Embora as características que geram bem-estar geralmen­te estejam presentes em qualquer produto desse setor, em alguns deles ela podem ser mais eviden­ciadas. São os produtos que atuam de alguma forma na área conheci­da como ‘beleza emocional’.
 
“A ‘beleza emocional’ nada mais é como o consumidor se sente ao usar aquele produto”, afirma Gisele Sousa, diretora da área de Personal Care da DSM na América Latina. “E uso de produto não é apenas quando ele passa um cre­me corporal, por exemplo. O des­pertar das emoções do consumi­dor começa quando ele vê algum anúncio ou propaganda sobre o produto ou, então, quando ele vai até uma loja e vê uma bela emba­lagem”, acrescenta.
 
Porém, o produto tem que entre­gar o que promete. A executiva alerta que se não entregar todos os benefícios, o consumidor pode não voltar a comprá-lo. “Em pou­cas palavras: quanto mais sentidos – auditivo, sensorial, visual e olfati­vo – despertamos em um consumi­dor, mais ele se sentirá belo, essa é a ‘beleza emocional’”, diz.
 
Um claim que surge da vida atual, principalmente nas grandes cida­des, é o anti-stress. Produtos que ajudam a minimizar os efeitos do estresse – não só na pele, mas no cabelo e no corpo de forma geral, incluindo emoções – podem ser encaixados nessa gama de itens da ‘beleza emocional’.
 
Combate comprovado – Gisele explica que pele humana respon­de naturalmente a períodos de estresse com a formação de mais cortisol por meio de uma enzima específica, 11β-HSD1 (Hydroxys­teroid 11-Beta Dehydrogenase 1). De acordo com ela, essa liberação de cortisol, o chamado hormô­nio do estresse, é um reflexo de adaptação normal e saudável. No entanto, o cortisol pode se trans­formar em um inimigo da pele se permanecer em excesso durante um longo período de tempo.
 
“Além de praticar técnicas de en­frentamento do estresse, há um alto interesse do consumidor por tratamentos cosméticos que aju­dam a pele a lidar com o estresse e reverter quaisquer efeitos nega­tivos, como o afinamento da pele, perda de elasticidade e enfraque­cimento da barreira em geral”, afirma a diretora.
 
Ela destaca que a DSM projetou e patenteou um novo ingrediente cosmético, chamado Bel-Even, que inibe a 11β-HSD1 in vitro. “Foi de­senvolvido especificamente para aplicações de cuidados com a pele, usando uma abordagem de design racional. Ele reequilibra localmente os efeitos negativos do estresse so­bre a pele e reduz visivelmente os sinais de um estilo de vida estres­sante”, afirma. Com esse ativo, a executiva acrescenta, o fabricante pode usar o claim anti-stress no seu produto, inclusive porque a há estudos que comprovam a eficácia do ingrediente.
 
Mindfulness – Na visão de Adria­na Lima Domingos, gerente de marketing para personal care da Basf na América do Sul, todos os cosméticos têm o objetivo de melhorar a qualidade de vida por meio do aumento da autoestima de quem os utiliza, porém existem alguns produtos que são desenvol­vidos especialmente para aumen­tar a satisfação emocional. Isso a partir de experiências ao toque, fragrâncias ou bioativos desenvol­vidos para essa finalidade.
 
Seguindo essa tendência e o con­ceito de mindfulness, ou busca pelo bem-estar, a empresa desenvolveu em seu laboratório na França o bio­ativo Hyalurosmooth, uma alterna­tiva vegetal ao ácido hialurônico, que ajuda a aliviar os sintomas de estresse na pele e no cabelo.
 
“Não é novidade dizer que a agi­tação do dia a dia interfere direta­mente na qualidade de vida. Pen­sando nisso, os especialistas da Basf estudaram a fundo o impacto que essa interferência pode causar à pele e ao cabelo. E verificaram que o aumento do cortisol, hormônio relacionado ao estresse, induz a uma série de mudanças na pele, como a diminuição de sua espessu­ra, diminuição da síntese de coláge­no e glicosaminoglicanos, principal­mente do ácido hialurônico, além do aumento da flacidez, inflama­ção e interferência no processo de cicatrização”, afirma Adriana.
 
A gerente ressalta que com essa finalidade, o bioativo ajuda a balancear a interação dos altos níveis de cortisol com a pele, de­volvendo o seu estado natural de bem-estar. “Sua ação na pele está relacionada a hidratação profun­da e imediata, além do aumento da produção de colágeno e ácido hialurônico, com redução de li­nhas finas e rugas, e aumento da aparência radiante”, diz.
 
Além desse bioativo, a fornece­dora possui polímeros e emulsio­nantes texturizantes, bem como emolientes associados à experi­ência do bem-estar e proteção da pele nas camadas mais profundas. Ainda seguindo a tendência de ‘beleza emocional’, a Basf oferece o emoliente Cetiol Sensoft, para o qual foi realizada uma ‘Avaliação Emocional Objetiva’ com consu­midores e se observou o perfil psi­co-fisiológico de emolientes, por meio da atividade de músculos fa­ciais, que remetem a percepções positivas e negativas.
 
No caso desse emoliente, a ativida­de do músculo Zygomaticus Major – aquele que as pessoas usam para esboçar um leve sorriso – indicou uma significativa emoção positiva ao ser aplicado sobre a pele. “Esse emoliente oferece um sensorial lu­xuoso logo que aplicado e vai se transformado durante a aplicação, com toque mais sedoso e aveluda­do”, explica a gerente.
 
Além do próprio corpo – A per­cepção do consumidor pode ir além do que ele usa em seu corpo e também influenciar a sua satisfa­ção, gerando resultados positivos ou negativos em emoções. Quem defende essa hipótese é Andrea Adams Schvan, gerente de desen­volvimento de produtos de perso­nal care da MCassab.
 
 “Além dos produtos beneficiarem seus usuários, deixando-os mais belos e felizes, há alguns que im­pactam diretamente nas ações de suas escolhas, refletindo direta­mente no seu emocional. Hoje, por exemplo, os usuários estão muito mais atentos à escolha de produtos que preservem o meio ambiente, que não são testados em animais. Eles já compreendem o impacto de suas escolhas que refletem no seu emocional”, afirma.
 
A executiva explica que a empresa, ao trabalhar nesse tipo de desen­volvimento, busca compreender a história e trajetória do fabricante no mercado e o público-alvo que ele quer alcançar. “Para que um produto seja classificado como sendo de ‘beleza emocional’, é preciso compreender esses aspec­tos, traduzindo-os em um produto acabado seguido de conceitos de marketing”, diz.
 
Oportunidades diversas – A escolha do produto cosmético prioriza a busca por equilíbrio e bem-estar. Esse é o foco que as empresas devem ter no desenvol­vimento de itens de ‘beleza emo­cional’, segundo Paulo Sevilha, gerente regional de marketing da Croda. Na opinião dele, são vários produtos que podem proporcio­nar essa sensação. Desde os que tenham ativos que promovem be­nefícios claros na pele ou cabelos, que tragam texturas diferenciadas, que provoquem ou resgatem sen­sações e sentimentos como extra­tos naturais, até os que iluminam e destacam a pele, como os itens de maquiagem.
 
“Aliado a isso, conceitos de sus­tentabilidade e responsabilidade social aumentam a lealdade do consumidor às marcas com um propósito incorporado ao produto além de seu benefício intrínseco”, afirma. “O que começou como um movimento e uma preocupação de alguns nichos de consumidores pela busca por produtos veganos e naturais, e que não impactem ao meio ambiente, ganhou força e já se refletiu na decisão de compra de cosméticos e itens de beleza e higiene”, completa.
 
O executivo sinaliza que a Croda está sempre conectada com essas tendências e investindo em ino­vações e tecnologias que criem ingredientes e formulações cada vez mais responsáveis e também proporcionem mais do que beleza, aliando bem-estar e qualidade de vida. Entre as novidades e últimos lançamentos da empresa que se encaixam no que se pode nomear ‘beleza emocional’, Sevilha cita os mais recentes extratos naturais da marca Crodarom.
 
Como a linha Crodarom Phytolea, uma gama sustentável de óleos vegetais delicados e sofisticados de alta qualidade. São 100% na­turais, subprodutos da indústria alimentícia e sem presença de con­servantes ou aditivos. Além disso, possuem caracterização da com­posição de ácidos graxos.
 
Outra solução é Crodarom Green Caviar, um extrato que propor­ciona hidratação de até 24 para a pele. Mais do que proporcionar bem-estar, elegância e simplicida­de com base em rituais da cultura asiática, seu processo de extração também está engajado com os có­digos de conduta e comprometi­mento ético da comunidade local, respeitando assim as suas caracte­rísticas e o meio ambiente nativo.
 
Sevilha ainda destaca Crystalide, o mais recente lançamento da mar­ca Sederma, que proporciona um efeito iluminado para a pele ao exercer uma ação bio-harmônica – equilibrando os fenômenos epi­genéticos e inflamatórios da pele e harmonizando o processo de maturação dos queratinócitos, deixando a pele mais luminosa, uniforme e suave – e a linha Mo­onshine Effects Pigments, um lan­çamento global pensado para criar efeitos e brilhos em uma vasta li­nha de produtos para pele, cabelos e make-up, que contribuem para a autoestima e sensação de confian­ça e bem-estar nos consumidores.
 
Fonte: Revista H&C
ABC - Associação Brasileira de Cosmetologia
Rua Ana Catharina Randi, 25
Jd.Petropolis
São Paulo – SP
CEP: 04637-130
Fone: +55 (11) 5044-5466
COMO CHEGAR