envelhecimentoDados da Mintel apontam que os lançamentos de produtos com posicionamento anti-idade vêm crescendo no país, mas setor deve investir em inovação e comunicação com consumidores para atender à demanda do mercado.
 
A juventude ainda estampa grande parte das campanhas publicitárias de cosméticos no Brasil, mas em alguns anos, a indústria precisará voltar suas atenções a outra faixa etária em ascensão no país. Em 2050, o Brasil terá 64 milhões de pessoas acima de 60 anos, representando cerca de 30% da população, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.
 
Antes do aparecimento das rugas
 
Neste contexto, a indústria “deve desenvolver produtos com posicionamento antienvelhecimento que se adequem tanto aos idosos quanto aos consumidores mais jovens, que buscam proteger a pele contra o envelhecimento precoce”, afirma Juliana Martins, analista de beleza e cuidados pessoais da Mintel.
 
O mercado internacional demonstra que a preocupação com os efeitos do tempo tem começado antes do aparecimento das rugas. Cremes e séruns prometem reduzir linhas de expressão, além de proteger contra os sinais precoces de envelhecimento causados pela exposição ao sol, segundo Martins. Na maquiagem, alguns primers, blurs e multifuncionais, como BB e CC creams, também têm apelo anti-idade. Para os cabelos, ampolas garantem rejuvenescer os fios.
 
Posicionamento anti-idade
 
No Brasil, o interesse por produtos anti-idade foi constatado em diversos segmentos. O relatório Cuidados com o Cabelo, divulgado neste ano pela Mintel, apurou que 27% dos brasileiros têm interesse em produtos antienvelhecimento para cabelos. Já o relatório Maquiagem e Esmalte para Unhas, de 2015, revelou que 22% das mulheres que compram esses produtos buscam o fator anti-idade como benefício.
A indústria brasileira parece estar atenta a essa demanda. Segundo dados da Mintel, no segundo semestre de 2015, os lançamentos de produtos de beleza com posicionamento anti-idade representaram 19,4% do total da categoria de beleza e cuidados pessoais, enquanto que no primeiro semestre de 2016, esse número subiu para 35%. “E o ano ainda não terminou”, enfatiza Martins. “A indústria está vendo a necessidade de focar nesses produtos, já que a população está envelhecendo e os fatores externos, como raios UV e poluição, estão cada vez mais agressivos à pele”.
 
Oportunidade nos filtros solares
 
Medida preventiva aos sinais da idade, os filtros solares, no entanto, ainda não são uma rotina para a maioria dos brasileiros. A Mintel GNPD (Global New Products Database) revela que a relação entre produtos de cuidado com o sol e propriedades antienvelhecimento não é prioridade para a indústria nacional. A participação do Brasil nos lançamentos de produtos de proteção solar com posicionamento anti-idade foi de menos de 1% em relação aos lançamentos globais da categoria. Comparativamente, o Reino Unido aparece em primeiro lugar, com 21,4%, seguido pela França (20,5%) e os EUA (15,8%).
 
Em contrapartida, a pesquisa Bronzeador e Protetor Solar, de 2015, mostrou que 25% dos entrevistados estão interessados em protetores solares com benefício antienvelhecimento. “Há, portanto, oportunidade para as marcas inovarem e desenvolverem novos produtos neste segmento, em vista da escassez de lançamentos no mercado brasileiro”, afirma Martins. A analista aponta a falta de ativos que apresentem resultados rápidos e a necessidade das marcas de aprimorarem sua comunicação com o consumidor sobre os benefícios do produto.
 
Do lado da indústria, a Beraca, fornecedora brasileira de ingredientes naturais e orgânicos, lançou recentemente a manteiga de bacuri, um fruto típico da região amazônica, capaz de promover a recarga celular energética e nutrição intensa. A empresa também tem em seu portfolio o Beracare BBA, com ação clareadora, que promove a redução da síntese de melanina. O ativo promete benefícios anti-idade ao estimular a produção de ácido hialurônico, que dá elasticidade e viço à pele.
 
Ingredientes naturais
 
A substituição de produtos de origem sintética por formulações naturais é uma das grandes tendências no segmento de produtos anti-idade, seja para maquiagens, cuidados com a pele ou com os cabelos, segundo Juliana Frutuoso, gerente de negócios da Beraca. “As soluções naturais são capazes de proporcionar benefícios como hidratação, firmeza, elasticidade, vitalidade e luminosidade, além de minimizar problemas como irritações, alergias ou coceiras. Um exemplo disso são os óleos e as manteigas vegetais, que diminuem a perda de água transepidermal e conferem à pele um efeito de hidratação prolongada”, afirma ela.
 
Além da manteiga de bacuri e o Beracare BBA, a Beraca possui outros ativos antienvelhecimento voltados para produtos faciais, corporais e capilares, incluindo o óleo de açaí, que diminui os processos de oxidação gerados pelos radicais livres, e a manteiga de murumuru, que promete hidratar e restaurar os cabelos, além de recuperar a umidade e a elasticidade da pele.
Amanda Veloso
Fonte: Brazil Beauty News
ABC - Associação Brasileira de Cosmetologia
Rua Ana Catharina Randi, 25
Jd.Petropolis
São Paulo – SP
CEP: 04637-130
Fone: +55 (11) 5044-5466
COMO CHEGAR