A maioria das matérias-primas que compõem os cosméticos são produtos derivados de origem natural, sintética ou ambas, que passam por processos que envolvem principalmente temperatura e pressão, dentre outros. Como ponto de partida para esta matéria, iremos discutir sobre um produto que parte das aminas, as quais são derivados de amônia, em que um ou mais átomos de hidrogênio foram substituídos.

Dependendo do número de grupos substituintes, elas podem ser amina primárias, aminas secundárias, aminas terciárias ou diaminas, conforme a imagem abaixo.
 

Como a maioria das aminas utilizadas contém mais de 6 átomos de carbono, elas são insolúveis em água. Por isso é preciso torná-las tensoativos para alterar sua reatividade. Assim, de maneira geral as aminas estão presentes em grande quantidade nas formulações cosméticas, pois fazem parte da estrutura da maioria dos tensoativos.

Existem diversas matérias-primas tensoativas derivadas das aminas, tais como: sais quaternário de amônio, aminas óxidas, amido aminas e aminas etoxiladas.

Recapitulando, os tensoativos são moléculas que possuem propriedades anfifílicas, ou seja, têm afinidade tanto pela água (polar) quanto por óleos (apolar).

Como a perspectiva de crescimento para o mercado brasileiro de produtos para os cabelos é de expansão, segundo o Euromonitor, também espera-se que a presença dos tensoativos também aumente em nosso mercado.
 

A revolução das amido aminas

Após entendermos sobre as aminas e suas aplicações, destacamos a origem das amido aminas, as quais são produtos formados a partir da dimetilpropilamina (DMAPA) com um ácido graxo (ácido esteárico, brassídico, behenílico e entre outros) dando origem à produtos como estearamidopropil dimetilamina (SAPDMA), behenamidopropil dimetilamina (BAPDMA), brassicamidopropil dimetilamina e outros conforme a origem dos ácidos graxos.

As amido aminas possuem um ou mais grupos amida e são tensoativos utilizados em cosméticos que interagem na superfície à qual o produto será aplicado. Neste caso, na maioria das vezes, os cabelos. No entanto, para exercerem sua ação, as amido aminas necessitam ser neutralizadas com ácido para adquirirem adquirem caráter catiônico (adsorção ao cabelo, efeito antiestático). Devido a sua natureza hidrofóbica (sensorial) devido ao material graxo de sua molécula, essa classe de tensoativos proporciona o famoso efeito “desmaio do cabelo”.

De acordo com vários salões testes já realizados e atributos conferidos por voluntários treinados, o produto proporciona um efeito derrapante sem causar excessiva acumulação de resíduos como outras matérias-primas causam.

Devido aos resultados obtidos com a utilização desta matéria-prima tanto em produtos para linha corporal quanto capilar, além de todos os benefícios, as amido aminas ainda possuem baixo potencial ecotoxicológico.

Referências bibliográficas:
(1) Schueller, Randy and Romanowski, Perry – Multifunctional Cosmetics, Alberto Culver Company Melrose Park, Illinois, U.S.A.;
(2) Daltin, Decio – Tensoativos: química, propriedades e aplicações, Editora Bucher , 2011 – São Paulo/SP.
(3) Cationic Surfactants, Organic Chemistry, Ed. James M. Richmond., Surfactant Sciences Series, Vol. 34.
(4) International Jounal of Cosmetic Science 2010, 32, 246 – 257
 
ABC - Associação Brasileira de Cosmetologia
Rua Ana Catharina Randi, 25
Jd.Petropolis
São Paulo – SP
CEP: 04637-130
Fone: +55 (11) 5044-5466
COMO CHEGAR